26 julho, 2011

e mais uma vez dou por mim a recordar-me de ti...

"O que tiver que ser, um dia será. E o que não tiver que ser, deixa pra lá." - CF

Falar de ti não é bem o meu maior desejo mas também não é o meu maior medo. Hoje sinto necessidade de deixar algumas palavras soltas sobre o que ainda sinto cá dentro pela falta que, aquele bem-estar que me trazias me faz. Tu fizeste a minha vida parecer tão simples um dia, como que se não houvessem entraves para nada, todas as pedras eram fáceis de mover ou serem passadas por cima então porquê que agora fazes com que tudo pareça tão inalcançável, difícil de transpor e sobretudo inesquecível. Porque que quando penso estar quase a chegar à meta prolongas um pouco mais o meu percurso quando eu só quero ter a chance de dar uma nova oportunidade ao amor, quero deixar o meu coração livre e a cabeça distante de qualquer pensamento teu. Quero poder imaginar-me com outro alguém para além de ti cada vez que coloco a cabeça na almofada ao fim do dia. Quero sobretudo poder dizer com todas as letras que não, já não te amo, que fechei esta capítulo e pude finalmente iniciar um novo, quero poder olhar para o passado e sorrir porque consegui ultrapassar mais uma barreira e não sentir saudades de ti, das palavras ditas, do carinho um dia dado. Quero fazer tudo isto não por ti nem por nós mas sim por mim. No entanto, sempre me disserem que nem sempre querer é ter e neste momento posso não ter tudo o que quero mas sei que com o tempo vou ter, basta esperar.
&Lil

2 comentários: