02 abril, 2011

Uma razão

Junto a um lago imaginava como teria sido a minha vida sem ti, poderia ter sido melhor ou pior (?). Nem sabia bem como a imaginar mas naquele instante imaginava-a com uma maior felicidade. Estava com uma fraca auto-estima pois havias me deixado sem porquês, nem razões, assim como quem não quer a coisa deixaste-me completamente vazia de ti. Na incessante ausência do teu ser as lágrimas queriam libertar-se dos meus olhos mas não quis permitir, queria ser mais forte que isso e não cair nas ruas da amargura por ti, nem tencionava deixar transparecer toda esta infelicidade que estavas a causar em mim. Onde permaneciam agora todas as promessas de uma vida eternamente feliz, com tudo o que dizias merecermos. Onde está, por favor vem aqui e diz-me. Está com outro alguém que por algum meio achas-te mais merecedor que eu. Dias atrás juntamente com um sorriso de orelha a orelha dizias que me amavas e que ficarias comigo até sermos bem velhinhos e agora deixaste-me sem me dares uma única explicação, desapareces-te do meu mapa num simples estalar não de dedos mas sim de palavras. Uma razão, apenas necessito de uma razão plausível para jogar tudo o que vivemos para trás das costas e seguir em frente com a minha vida. É a única coisa que preciso para levar a minha vida enfrente. Uma razão.

&Lil

1 comentário: