21 abril, 2011

O segredo por detrás da ponte (part. 6)

Naquele sábado quando cheguei a cada do Pedro, ele recebeu-me dizendo que tinha más notícia para me dar.
                - A Linda ligou hoje cá para casa a dizer que regressa dentro de dois dias, o que quer dizer que hoje e amanhã vão ser os últimos dias que temos para estar verdadeiramente juntos por isso, hoje vamos fazer algo diferente.
Calou-se por longos momentos.
                - Estas a deixar-me curiosa. Que vamos fazer de tão diferente hoje?
                - Quero mostrar-te algo só meu. Anda.
Ele entrelaçou os seus dedos nos meus e conduziu-me para dentro da sua casa.
A casa dele não era nada como eu tinha idealizado, fiquei até impressionada. Sempre pensara que aquela pequena mansão seria uma desarrumação, que toda a mobília fosse antiga deteriorando-se aos poucos mas não, muito pelo contrário, estava tudo no seu devido lugar e tudo era muito actual, com uma decoração que chegava mesmo a ser fascinante. Subimos as escadas e quando paramos a porta do seu quarto o Pedro pediu-me que fecha-se os olhos. Tal como ele me pedira fechei-os. Ouvi o som estridente da porta a abrir-se e um cheiro a rosas entranhou-se no meu nariz. Entramos e, por trás de nós a porta fechou-se.
                - Podes abrir.
Quando abri os olhos o Pedro sorria para mim. O seu quarto estava iluminado apenas pela luz das velas, dai provinha o cheiro a rosas que senti. As paredes eram brancas mas estavam preenchidas por posters de bandas e simbologias que ele anteriormente já me dissera que gostava. Sobre a sua cama, estava uma guitarra e ao seu lado uma folha rabiscada. Ele dirigiu-se até a cama e pegou na guitarra.
                - Senta-te aqui comigo. Quero mostrar-te algo que fiz para ti.


Assim o fiz. Sentei-me junto a ele. Pedro compusera uma canção sobre mim, sobre nós. Era linda. Falava sobre a forma como eu entrei na sua vida sem que ele desejasse e, sobre o quanto ele agora temia que nos afastássemos, que eu deixa-se de o amar, isso era algo realmente impossível. Quando terminou a canção, colocou a guitarra no lado oposto ao que eu estava e aproximou-se de mim. O meu coração batia velozmente e, ele aproximava-se cada vez mais, até que os seus lábios se encontraram com os meus, num beijo longo e apaixonado. Senti-me como se estivesse nas nuvens. Sonhara com aquele momento durante meses e em tão poucos dias o meu sonho tornara-se a minha realidade. Estava mais feliz do que nunca.

4 comentários: